USADA - Inovação.jpg

POLÍTICA AMBIENTAL E SOCIAL

Desde sua fundação em 2006, a Nova Kaeru atua de forma decisiva no combate às mudanças climáticas e na proteção dos ecossistemas, com esforços alinhados para reduzir as emissões e proteger a vegetação natural da Floresta Amazônica, sua população e o meio ambiente, em consonância com as ciências do clima.

 

Uma das principais matérias-primas da Nova Kaeru é o couro de Pirarucu. Milhares de toneladas de couro de pirarucu amazônico foram compradas de 2007 até o final de 2020. É um peixe destinado basicamente à alimentação. Milhares de famílias na região amazônica têm sua sobrevivência ligada à captura e conservação desse peixe e a pesca sustentável é uma das principais atividades econômicas da região.

 

Isto mostra como a introdução da legislação ambiental no sistema produtivo foi capaz de promover uma forma positiva de se relacionar com o meio ambiente.

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Existem várias organizações e programas ocorrendo em muitas áreas diferentes da floresta tropical brasileira. Mais de cem comunidades e milhares de famílias sobrevivem nas regiões ribeirinhas do Brasil por meio do desenvolvimento sustentável e da pesca.

 

Essas comunidades são responsáveis ​​por prevenir a pesca predatória do Pirarucu, ajudando também a preservar as áreas protegidas e uma infinidade de espécies da fauna e da flora amazônicas.

 

As áreas que circundam as famílias de produtores ribeirinhos são protegidas coletivamente desde então. Adquirimos a pele de pirarucu diretamente de cooperativas formadas por famílias de pescadores da região. Nosso objetivo é aumentar o valor econômico da floresta para protegê-la.

 

Associações como ACJ, AMURMAN, ASPROC, além de outras com as quais também trabalhamos, coordenam e fomentam o manejo sustentável do pirarucu, garantindo que os resultados cheguem diretamente às famílias de pescadores. Hoje, mais de 1.000 famílias representadas em diversas associações fazem parte do projeto.

A PRÁTICA DA PESCA SUSTENTÁVEL

As Associações coletam e subsidiam o IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais) com dados do estoque existente em cada lago (quantidade de animais adultos e jovens) para que se emitam as quotas anuais de pesca, que podem alcançar 30% dos adultos identificados.

 

A construção coletiva deste trabalho é também uma demonstração de como devem ser implementados projetos de gestão pesqueira sustentável, de forma partilhada e participativa entre equipes técnico-científicas e pescadores, evidenciando a importância do diálogo necessário entre a investigação científica e os saberes tradicionais.

 

Por vezes, foi necessário adaptar materiais pesqueiros que eram usados ​​de forma predatória, criar estratégias de vigilância para proteger os sistemas lacustres e mudar a postura em relação ao uso dos recursos naturais. Tudo para garantir a conservação das espécies e a manutenção social dos pescadores.

 

Ano após ano, os resultados positivos na produção e recuperação dos estoques pesqueiros demonstram que os esforços de conservação, mesmo com todas as dificuldades, não são em vão.

 

Todo couro de pirarucu é 100% livre de desmatamento.

62ae24f6-9c1f-47bd-bd02-e4de97f02f15.jpg

BENEFÍCIOS DA PRÁTICA DA PESCA SUSTENTÁVEL

  • Redução do desmatamento e exploração dos recursos naturais;
     

  • Gestão sustentável de rios e lagos, para subsistência e fins comerciais com aumento anual da disponibilidade de peixes silvestres na região - aumento superior a 427% nos últimos dez anos (dados do Instituto Mamirauá);
     

  • Disseminação de tecnologias de gestão padrão;
     

  • A inserção e valorização do trabalho feminino nos projetos de gestão;
     

  • Reconhecimento por agências de desenvolvimento nacionais e internacionais;
     

  • Importância para a economia da região e para a vida de milhares de famílias ribeirinhas;
     

  • Preservação das áreas protegidas e de uma infinidade de espécies da fauna e da flora amazônica;
     

  • Diminuição do êxodo rural.

PIRARUCU - O COURO BIO

A Nova Kaeru pode-se dizer pioneira, no Brasil e no exterior, no chamado curtimento orgânico. Processo inovador, que dispensa o uso de cromo e outros metais pesados, nas etapas de curtimento e re-curtimento, combinando óleos naturais como principais curtentes, e taninos e outros como curtentes secundários, e corantes orgânicos no tingimento.

CONSUMO DE ÁGUA

A água é um meio importante no processamento de couros em geral.

 

No caso da NK, como efeito da inexistência de insumos danosos ao meio ambiente no Curtimento Orgânico, após correção simples de PH, a água é reutilizada ao ser destinada à irrigação do campo ao redor da fábrica (a NK se situa em zona rural, a 100 KM da cidade do Rio de Janeiro).

 

O couro é um subproduto da cadeia do pirarucu, cujo motor é o aproveitamento da carne. Até o advento da NK, e a consequente transformação da pele em couro, as mesmas eram descartadas como sobras na natureza.

327b351b-b9b8-4153-aa49-5d7ce696d367.jpg

LWG - LEATHER WORKING GROUP

A Nova Kaeru está em processo de obtenção de Certificação pela LWG (Leather Working Group), com auditoria prevista para Abril de 2022.

ENERGIA LIMPA

A Nova Kaeru está empenhada em garantir que 31% dos 26.000kWh consumidos por nossas instalações em 2020 sejam provenientes de fontes renováveis em 2022. A rede elétrica nacional do Brasil é composta por quase 80% de fontes renováveis, o que torna nosso setor de energia um dos menos intensivos em carbono do mundo.

 

No entanto, a Nova Kaeru está expandindo nossa meta de atingir o consumo de energia solar para 100% em 2027.